Com orçamento de R$ 15 bilhões em 2018, BNDES foca em energia eólica

Internet

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que está disponibilizando R$ 15 bilhões em investimentos para o setor elétrico até o fim de 2018, de acordo com informações da Agência Brasil (AB). Carla Primavera, superintendente da área de energia na instituição, explicou que a geração de energia eólica é um dos destaques para essa carteira.

Ela revelou que, só nos primeiros três meses deste ano, o banco já destinou R$ 1,7 bilhão para o setor eólico. No ano passado inteiro, foram R$ 7 bilhões. “Como a energia eólica veio em uma crescente contratação nesses leilões, para vender energia para as distribuidoras, a nossa carteira acompanhou esse crescimento”, comentou Primavera à AB.

No momento, o BNDES tem sete projetos de complexos eólicos enquadrados e em análise que envolvem crédito de R$ 3,27 bilhões e representam investimento total de R$ 6,23 bilhões. Desde 2005, o banco já financiou a construção de cem parques para geração de energia a partir dos ventos em todo o Brasil.

O primeiro projeto eólico desenvolvido no Brasil foi na região de Osório-RS e recebeu empréstimo do banco no valor de R$ 465 milhões, dentro do Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa). Hoje, os parques eólicos já representam 8% de toda a matriz elétrica do Brasil, produzindo 13,14 GW.

Essa fonte de energia renovável vem crescendo, mas ainda precisa percorrer um bom caminho para suplantar as termelétricas (que queimam combustível para produzir eletricidade), que atualmente representam mais de 20% de tudo o que é produzido no Brasil. As hidroelétricas ainda são responsáveis pela grande maioria da produção brasileira.

Fonte: TecMundo.