LinkedIn: as 15 profissões mais promissoras do mercado para 2020

Internet

O LinkedIn divulgou, na última terça-feira (10), um relatório que aponta as 15 profissões mais promissoras do mercado para 2020, identificando aquelas funções com as maiores taxas de contratações nos últimos meses, trazendo informações importantes para as pessoas que estão em busca de empregos.

A primeira posição do ranking é ocupada pelo cargo de Especialista em Inteligência Artificial, profissional responsável por analisar em que áreas faz sentido implementar ou criar sistemas inteligentes. A função, que pode ser ocupada por um pesquisador ou engenheiro com conhecimentos avançados em aprendizado da máquina, teve um crescimento de 74% no número de empregos nos últimos quatro anos, nos Estados Unidos.

E a área de tecnologia tem outros empregos promissores em destaque na edição mais recente da pesquisa anual do LinkedIn, como Engenheiro de Robótica, Cientista de Dados, Engenheiro Full Stack e Engenheiro de Confiabilidade de Sites, que completam o top 5 da lista.

Apesar disto, o economista do LinkedIn Guy Berger revela que nem todos os contratados para tais funções trabalham em empresas do setor tecnológico, pois hoje em dia praticamente todas as corporações precisam adotar o uso da tecnologia em algum nível.

 

Veja a lista dos empregos que mais crescem

Cargos ligados aos setores de relacionamento com o cliente e saúde também se destacaram no ranking, aparecendo entre as profissões que mais cresceram nos últimos anos.

Confira o ranking das profissões mais promissoras, segundo o LinkedIn:

Especialista em Inteligência Artificial
Engenheiro de Robótica
Cientista de Dados
Engenheiro Full Stack
Engenheiro de Confiabilidade de Site
Especialista em Sucesso do Cliente
Representante de Desenvolvimento de Vendas
Engenheiro de Dados
Técnico em Saúde Comportamental
Especialista em Segurança Cibernética
Desenvolvedor de back-end
Diretor de Receita
Engenheiro de Cloud
Desenvolvedor JavaScript
Product Owner

De acordo com a Forbes, os dados da pesquisa foram coletados das informações prestadas pelos usuários da rede social.

 

Fonte: TecMundo

WhatsApp chat