MPDFT investiga Boa Vista SCPC por dados de cidadãos brasileiros expostos

Internet

Como Folha e o TecMundo adiantaram na última segunda-feira (03), milhões de cidadãos brasileiros tiveram seus dados armazenados nos sistemas SCPC da Boa Vista Serviços supostamente expostos no domingo (02).

Em conversa com hackers que tiveram acesso aos sistemas da Boa Vista, foi comentado o acesso à mais de três milhões de dados pessoais de brasileiros. Contudo, não tivemos uma prova dessa quantidade, recebendo apenas um arquivo com mais de 300 mil dados diferentes. Entre as informações acessadas, estão: nome completo, nome de parentes, CEP, CPF, endereço completo, número de conta corrente, pendências em bancos e outras instituições e pontuação de crédito (score).

A Comissão de Proteção de Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) instaurou na quarta-feira (04) um inquérito civil público para investigar o comprometimento de dados pessoais neste incidente.

“Os investigadores tiveram acesso ao arquivo inicial sobre o incidente, que pode ter afetado mais de 350 milhões de cadastrados”, disse o MPDFT. “De acordo com a Lei do Cadastro Positivo, que regulamenta a formação e a consulta a bancos de dados para formação de histórico de crédito, a Boa Vista SCPC é considerada empresa gestora. Por isso, tem responsabilidade objetiva e solidária pelos danos materiais e morais que causar aos cadastrados”.

O promotor de Justiça Frederico Meinberg, coordenador da Comissão de Proteção de Dados Pessoais, comentou que “a investigação objetiva esclarecer as circunstâncias do suposto incidente de segurança e se teve como causa, entre outros motivos, a recente vulnerabilidade identificada no Apache Struts 2, designada de CVE 2018-11776”.

Fonte: TecMundo.